Tudo que você precisa saber para viajar com o seu cachorro

Tudo que você precisa saber para viajar com o seu cachorro

Considerados verdadeiros membros da família, os cães comumente acompanham os seus donos durante as férias e em outras viagens recreacionais.  Sendo assim, torna-se cada vez mais importante para o proprietário entender como viajar com o seu cachorro buscando que os passeios sejam o mais proveitoso e o menos estressante possível para o animal.

De acordo com uma pesquisa feita pela empresa Trip Advisor, nos Estados Unidos, 44% dos donos de animais de estimação planejam viajar com o seu animal nos próximos 12 meses, enquanto 77% afirmaram já ter viajado acompanhado de seus pets no mínimo uma vez no ano passado.  A previsão para as próximas viagens entre donos e animais de estimação é de que 97% viajarão de carro, 12% de avião e 5% de barco.

Considerando a popularidade de viajar com os cachorros e os riscos que o animal corre em uma viagem, desde se perder dos donos até serem agressivos, os donos precisam se preparar corretamente para viajar com o seus animais.

Como planejar a viagem com o cachorro

Viajar com o cachorro agrega novos desafios e, ao mesmo tempo, divertimento à viagem. Dentre os preparativos para evitar dores de cabeça e reduzir os riscos de que algo saia errado, destacam-se:

Ligar para o hotel e verificar se o local aceita cães.  Isso é especialmente importante para donos de cães de grande porte, pois alguns hóteis que aceitam cães, na verdade, só permitem a entrada de raças de pequeno porte.

Levar o cachorro ao veterinário.  O cão deve ser levado ao veterinário para verificar se todas as suas vacinas estão em dia e se ele está bem para viajar.  Se essa consulta for relativamente próxima da viagem, pode valer a pena que sejam ministrados vermífugo e anti-pulgas, se o veterinário considerar adequado.

Colocar placa com endereço e telefone do hotel no cachorro.  Considerando que os donos não estarão em casa, a pessoa que achar o cachorro em caso de perda deve conseguir entrar em contato com o dono facilmente. Algumas delas são feitas de forma a permitir que o dono escreva os novos dados de contato na plaquinha.

Verificar ventilação do carro.  Principalmente em dias quentes, é necessário verificar se o carro está com a ventilação adequada. Dependendo da temperatura do dia e da raça do cachorro, é necessário que o ar condicionado fique funcionando durante a viagem.

Verificar os dados da placa de identidade.  Algumas placas de identificação ficam ilegíveis depois de algum tempo de uso.  Sendo assim, donos precisam verificar se os dados da placa estão corretos e de fácil leitura e identificação.

Listar petshops e clínicas veterinárias no destino.  Em casos de emergência, donos precisarão entrar em contato rapidamente com veterinários no seu local de viagem. Buscar recomendações de pessoas e profissionais da área de confiança pode ser uma boa solução.

Verificar quais passeios na região são apropriados para o cachorro.  Passeios recreacionais devem levar em consideração a personalidade e o nível de energia do cachorro.  Sendo assim, donos precisam equilibrar passeios que são interessantes somente para pessoas –  por exemplo, comer em um restaurante – com passeios que também agradem os cães, como uma trilha.

O que levar na viagem com o cachorro

Objetos familiares ao cão devem ser levados na viagem, de forma a trazer conforto para ele.  Ao mesmo tempo, brinquedos e novos objetos devem ser levados com a intenção de distrair e entreter o cachorro.  Dentre as diversas coisas que você pode levar em uma viagem, as mais importantes são:

  1. Potes de comida e de água
  2. Ração e conteiner para transporte da ração
  3. Caixa de transporte
  4. Protetor solar, principalmente para cães com pêlo claro, pouco pêlo ou que terão bastante exposição ao sol
  5. Cobertor ou cama que podem ser facilmente lavados
  6. Shampoo e toalha, para dar banho no cachorro se for necessário
  7. Brinquedos e petiscos para distrair o cachorro durante a viagem, principalmente em momentos em que ele ficará sozinho
  8. Remédios.  Donos devem conversar com o veterinário para ver se é necessário dar antes da viagem ou levar algum medicamento para o cachorro.  Isso é comum em casos em que o animal enjoa durante a viagem ou é alérgico à pulgas ou carrapatos
  9. Papel toalha, pano de chão e produto de limpeza.  Acidentes, como fazer xixi no lugar errado ou passar mal, acontecem e é sempre bom ter alguns produtos para limpar a sujeira.
  10. Documento do cachorro e carteira de vacinação
  11. Saquinhos para recolher cocô

Algumas empresas, já vendo que a lista de objetos para levar na viagem é grande, criaram kits de viagem com diversos dos itens mencionados acima.  Dentre as maiores vantagens de um kit como esse está na facilidade de compra, uma vez que o dono não precisa ficar selecionando as marcas e os produtos que comporão a cesta. Além disso, não deixa de ser uma facilidade ter tudo pronto quando precisar, fazendo com que não seja necessário arrumar uma mala com as coisas do cachorro toda a vez que o dono for viajar. Por conta disso, o kit é recomendado para donos que não têm muito tempo, para pessoas que viajam com o cachorro com bastante frequência ou até para cães que comumente frequentam algum daycare.

Como preparar o cachorro para viajar

Na hora da viagem, o cachorro já deve se sentir confortável com os cheiros e sons do carro, com a sensação do movimento do automóvel e também com a sensação de estar dentro de sua caixa de transporte.  Essa experiência deve apresentar associações positivas para o cachorro.

Cachorros que têm pouca experiência com carros e aqueles que somente entram no carro para ir ao veterinário ou ao petshop, provavelmente, não se sentirão confortáveis com viagens desse tipo. Isso ocorre pois eles geralmente associam o carro a experiências negativas e estressantes, como, por exemplo, o banho em um petshop ou um exame clínico forçado que fizeram uma vez. Para esses casos, o trabalho inicial será de quebrar essa percepção negativa que o cão tem do carro e fazê-lo começar a associar o veículo com experiências positivas, tais como um passeio ao parque.

Para acostumar o cachorro com a caixa de transportes é importante colocá-la em um lugar onde o cachorro gosta de ficar.  Se a caixa de transportes for substituir a cama durante a viagem, o dono deve incialmente colocar a caixa perto da cama do cachorro e, quando o cachorro se sentir confortável, inserir a cama dentro da caixa.  Todos os dias, o cachorro deve ser incentivado a entrar na caixa.  Quando ele entrar, ele deve ser recompensado com petiscos e elogios, criando, assim, uma associação positiva com a caixa de transporte.

Em alguns casos, donos poderão substituir a cama pela caixa, para incentivar o cão a associá-la com um lugar aonde ele pode relaxar e ficar tranquilo.

Para acostumar o cachorro com o carro, donos precisam inicialmente abrir a porta do carro e deixar o cachorro sentir o cheiro, permitindo que ele entre no carro, explore texturas, novos cheiros e objetos que ficam no veículo.  Quando o cão se sentir confortável, o dono deve colocar a caixa de transporte dentro do carro e pedir que o cão entre nela.

Durante essa experiência, é importante não fechar a porta da caixa de transportes sem que o cachorro relaxe antes. Caso o animal seja preso quando estiver tenso, é possível que ele se recuse a entrar novamente.

Em um segundo momento, o dono poderá ligar o carro para que o cachorro se sinta confortável com os sons do veículo.  Nessa hora, ele deve colocar dentro da caixa com o carro ligado, permitindo assim que o cachorro se acostume com a nova situação.  Quando o cão relaxar, será possível fechar as portas do carro e, se ele estiver calmo, dirigir por um período curto de tempo.  Fazendo isso pelo menos uma vez ao dia em diversas ocasiões antes da viagem, o dono ajudará o cão a entrar no carro e viajar tranquilamente.  Quando possível, o cachorro deve ser levado para algum lugar divertido no carro.  Desta forma, ele associará entrar no carro com chegar em um destino que ele gosta.

Cada cachorro tem o seu próprio ritmo para se acostumar com novas pessoas, sons e objetos.  Donos que planejam viajar com o cachorro devem levar isso em consideração e respeitar os limites de seu animal.

Para manter o cachorro calmo durante a viagem é importante ter por perto objetos familiares a eles.  Ou seja, se comprar algo de novo, como uma caixa de transportes ou um cobertor, é importante apresentar isso ao cachorro antes da viagem, quando ele está em um ambiente onde ele se sente bem, por que durante a viagem, tudo será novo.  Sendo assim, as coisas conhecidas, como a caixa, os brinquedos e um cobertor, devem ser utilizadas para trazer familiaridade e conforto ao cachorro.

Os cães que não usam a caixa de transporte devem viajar com cinto de segurança e peitoral, pois além de proteger o dono ao não evitar que o cão o distraia, também protege o animal de paradas repentinas e curvas bruscas.

Como viajar com o cachorro

Durante a viagem, donos devem parar frequentemente para permitir que o cachorro saia do carro, estique as suas pernas, dê uma caminhada e faça as suas necessidades.  Esses momentos servem também para o animal explorar o ambiente, antes de entrar no carro novamente.  Nesses períodos, o dono pode oferecer água ao cachorro.

Vale notar que o cachorro não deve ser alimentado algumas horas antes e nem durante a viagem, de forma reduzir as chances de ele ficar enjoado durante o trajeto.  Ao longo da viagem, donos devem conversar com os seus cachorros, pois em vários casos, a voz humana traz conforto em momentos de estresse e pode acalmar cães que se sentem desconfortáveis na hora de viajar.

O carro não deve ser estacionado com um cachorro sozinho dentro, principalmente em lugares muito quentes.  Cães, especialmente, os braquicefálicos, morrem facilmente de insolação e dificuldades de respiração. Sendo assim, ao parar o veículo, o dono deve sair com o cachorro e deixá-lo na sombra.

Fonte: linkanimal.com.br

Deixe seu comentário

Nome*

Email* (Não será publicado)

Website